Associação Nacional de Direito ao Crédito

Associação Nacional de Direito ao Crédito

Competências do empreendedor

O que é uma competência?
 

Competência corresponde a uma interconexão complexa de conhecimentos, capacidades e atitudes, que conduzem à ação concreta num determinado domínio. As competências realizam-se/concretizam-se na ação e o seu desenvolvimento baseia-se nas experiências concretas do mundo real, tendo em conta todo o espectro de oportunidades de aprendizagem (formal, não-formal e informal).

As competências podem ser deduzidas a partir dos desempenhos, que por sua vez traduzem comportamentos observáveis, passíveis de operacionalização. Considera-se competente a pessoa que é capaz de adequar as suas ações tendo em vista um determinado objetivo. Neste sentido, possuir conhecimentos ou capacidades não significa ser competente, se estes não forem mobilizados no momento oportuno e de modo adequado.

Os conhecimentos essenciais envolvidos no âmbito da competência para o empreendedorismo prendem-se com o saber avaliar as oportunidades de forma a identificar aquelas que se enquadram nas atividades pessoais, profissionais ou de negócio que estão em desenvolvimento ou se pretendem desenvolver. As capacidades reconhecidas nesta competência implicam planear, organizar, analisar, comunicar, implementar, registar, avaliar, desenvolver e implementar projetos; trabalhar cooperativamente, em equipa e com flexibilidade; identificar em termos pessoais as áreas fortes e fracas; agir proactivamente e responder positivamente a mudanças e assumir riscos. As principais atitudes neste âmbito implicam uma disposição para tomar iniciativa; atitude positiva face à mudança e inovação; disposição para identificar de áreas onde demonstrar todo o potencial empreendedor.

O grupo de peritos da Comissão Europeia para o programa de trabalho sobre competências-chave para a Aprendizagem ao Longo da Vida definiu o empreendedorismo como uma destas competências. Uma competência-chave, corresponde a um conjunto de capacidades, conhecimentos e atitudes, de que todos os indivíduos necessitam para o seu desenvolvimento e realização pessoal, inclusão e emprego. Por ser designada “chave” significa, entre outras coisas, que é transferível e que a sua aplicação funciona em diversos contextos.

Frequentemente encontramos a noção de empreendedorismo estritamente associada à ideia de gestão de um negócio/empreendimento próprio, mas quando se encara num sentido mais lato, como uma competência-chave para a gestão de uma vida pessoal bem-sucedida, o desenvolvimento do empreendedorismo ganha um outro sentido. Quando entendido a partir deste enquadramento, e, considerando que empreender engloba uma componente ativa e uma componente passiva, este conceito pode ser entendido como uma propensão para inovar mas também como a capacidade para acolher e desenvolver a inovação proveniente de fatores externos. Inclui acolher a mudança, assumir responsabilidades pelas próprias ações, formular objetivos e procurar concretizá-los.

Proposta de perfil

Sabe-se que não foi ainda possível estabelecer um perfil psicológico absolutamente científico do empreendedor, no entanto, têm sido identificadas características comuns/presentes entre empreendedores de sucesso.

No início dos anos 80, um estudo desenvolvido por McClelland e Atkinson para identificação das formas de conduta ou características pessoais de empreendedores bem-sucedidos, em três continentes, resultou na identificação de 10 aspetos psicológicos marcantes. Atualmente, um programa desenvolvido pela ONU, concebeu métodos para melhorar essas características, a que passou a chamar Características do Comportamento Empreendedor (CCE), e torná-las aplicáveis em situações empresariais.

Características do Comportamento Empreendedor
Procura de oportunidade e iniciativa Antecipação aos factos e criação de novas oportunidades de negócio com novos produtos e serviços
Persistência Enfrentar desafios e não desistir perante obstáculos
Assumpção de riscos calculados Assumir riscos depois de os analisar cuidadosamente, avaliando as possibilidades de sucesso e fracasso
Exigência de qualidade e eficiência Decisão de fazer sempre mais e melhor, procurando satisfazer ou superar as expectativas de prazos e padrões de qualidade
Compromisso Compromisso com o produto final, o cliente e com o resto da equipa
Procura de informações sobre o cenário em que se move Busca constante de informação sobre clientes, fornecedores e concorrentes e sobre o próprio negócio.
Estabelecimento de metas Fixação de objetivos específicos e mensuráveis e orientação constante para os resultados
Planeamento e monitorização sistemáticos Estabelecimento de sequências e prazos para o cumprimento das tarefas, acompanhamento dos processos e procura de feedback
Persuasão e rede de contactos Capacidade de influenciar pessoas, de as fazer acreditar em determinada ideia, e, utilização da rede de contactos para desenvolver e manter relações comerciais
Independência e autoconfiança Autonomia para atuar, em relação a normas e procedimentos e confiança na capacidade de ser bem-sucedido.

Para lá destas características, não podemos excluir a noção de abertura à mudança. Drucker, autor que tem trabalhado sobre as questões do empreendedorismo, insiste sobre a ideia de que o empreendedor está sempre a procurar a mudança, reage a ela e explora-a como sendo uma oportunidade, fazendo, neste movimento, uso da criatividade.

Recuperando a noção de competência como entrecruzar de atitudes, conhecimentos e capacidades, que apresentámos anteriormente e procurando integrar elementos de diferentes fontes sobre o perfil empreendedor, apresentamos a nossa proposta de um perfil empreendedor, onde assinalamos conhecimentos e capacidades especificamente orientados para a criação e gestão de um negócio.

Proposta de Perfil do Empreendedor

Conhecimentos Capacidades Atitudes
Saber - Saber Saber - fazer Saber - ser ou Saber-estar
Saber sobre… Ter capacidade de / para… Ser / ter…
• Regras / procedimentos
• Área ou sector de atividade
• Fundamentos de economia
• Literacia financeira
• Analisar
• Áreas fortes e fracas (identificar em termos pessoais)
• Avaliar
• Comunicar
• Fundos (criação de )
• Iniciativa (pro-atividade/tomada de)
• Inovar/Criatividade
• Liderar
• Organizar
• Pesquisa de mercado (desenvolvimento de)
• Plano de negócio (desenho de)
• Planos: planear (definir estratégias) e implementar (mobilizar e gerir recursos: tempo, €€, RH) para alcançar um objetivo
• Problemas (resolução de)
• Realidade (ler e interpretar)
• Registar
• Risco (tomada calculada/assunção)
• Trabalhar em equipa/cooperativamente
• Técnicas de venda
• (Auto-) Confiança
• Autonomia
• Bom senso
• Iniciativa (espírito de)
• Mudança (abertura face à)
• Oportunidade (sentido de)/ disposição para identificar áreas onde demonstrar todo o potencial
• Respeito pela opinião dos outros
• Responsabilidade (sentido de)
• Locus de controlo interno - o empreendedor acredita que a sua realização depende de si mesmo e não de forças externas sobre as quais não tem controlo. Ele vê-se como capaz de se controlar a si mesmo e de influenciar o meio de tal modo que possa atingir seus objetivos
• Persistência